MASP

Alfredo Volpi

Bandeiras brancas e verdes, Sem data

  • Autor:
    Alfredo Volpi
  • Dados biográficos:
    Lucca, Itália, 1896-São Paulo, Brasil ,1988
  • Título:
    Bandeiras brancas e verdes
  • Data da obra:
    Sem data
  • Técnica:
    Têmpera sobre tela
  • Dimensões:
    50 x 83 cm
  • Aquisição:
    Comodato MASP Banco Central
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    C.01258
  • Créditos da fotografia:
    MASP

TEXTOS


Por Equipe curatorial MASP
A pintura de Volpi (1896-1988) caracteriza-se por um singular repertório de experiências e influências que mescla tradições modernas e populares: o trabalho artesanal, o interesse pelas festas tradicionais brasileiras, os temas religiosos e o casario. Nascido na Itália há exatos 125 anos, o artista de origem trabalhadora migrou com a família para o bairro do Cambuci, em São Paulo. Trabalhou na construção civil, como encanador e marceneiro, e se especializou na pintura decorativa de paredes. Autodidata, começou a pintar em 1911, expondo pela primeira vez em 1925. Sua produção inicial é focada em paisagens urbanas e rurais, distantes do estilo que marcaria sua obra. Na década de 1950, Volpi passou a sintetizar suas composições, geometrizando sua figuração com padrões, formas e temas — como suas famosas bandeirinhas, mastros, faixas, fachadas e ogivas — que ele desenvolveu até o fim de sua carreira. Assim, sua obra ganha as características formais que o tornaram tão conhecido, com sua pintura de espaços planificados, com campos cromáticos bem delimitados, mas com contornos irregulares, marcados pelo uso sutil e sensível da cor, e pela textura da têmpera, técnica que utilizava nas telas. Em 2022, no ciclo dedicado às Histórias brasileiras, o MASP apresentará Volpi popular, a terceira mostra dedicada a artistas modernistas brasileiros que trabalham com referências populares — depois de Portinari popular, em 2016, e Tarsila popular, em 2019.

— Equipe curatorial MASP, 2021




Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca