MASP

Histórias das mulheres, histórias feministas

SÁB - DOM/ 14H - 17H
ATÉ 20 PESSOAS
VAGAS LIMITADAS
ATIVIDADES GRATUITAS

 

 

Histórias das mulheres, histórias feministas

Esculpir a voz

com Inés Terra e Julia Teles
26-27.10.2019
SÁB E DOM
14h-17h

Esta oficina de performance vocal e gravação tem o intuito de explorar a potência das vozes de cada um dos participantes e investigar os seus próprios repertórios sonoros. A partir de diferentes tipos de respiração e de usos do trato vocal, serão valorizadas as palavras, os cantos e os ruídos que emergem dos corpos em vibração. Com o auxílio de microfone e de outros acessórios analógicos e digitais, agindo sobre as vozes como figurinos, o público realizará gravações e experimentações, que ficarão disponíveis em uma plataforma online. A oficina destaca a presença de mulheres no campo da música eletroacústica /  experimental e arte sonora no Brasil.

PROPONENTE

Inés Terra é performer vocal, pesquisadora e criadora da série Língua Fora. Possui trabalhos em música, dança/performance e instalação sonora. Criou o projeto Corvo (2016) junto com a artista Marina Matheus no Centro de Referência da Dança de São Paulo; a instalação de composições vocais Voracidades (2017), como residente do SESC Itaquera (São Paulo); o concerto O espelho (2018) junto a artista Julia Teles (Theremin). Participa da Orquestra Errante de improvisação livre e colabora com outros projetos e artistas. 

Julia Teles é compositora e editora de som. Seus trabalhos incluem composição de música experimental, improvisação, trilha sonora para filmes e teatro e finalização de som para filmes (no estúdio Sonideria). Thereminista autodidata, faz parte do coletivo NME, que desde 2011 tem produzido concertos e uma revista online sobre cultura eletroacústica e experimentalismo. Cursou composição sobre suporte analógico com Annette Vande Gorne, em Ohain, Bélgica. Atualmente cursa pós-graduação em Música e Imagem na Faculdade Santa Marcelina.

Zona Morta: Laboratório Sonoro de Segredos

com Carla Boregas
9 e 10.11
sáb e dom
14h-17h

A partir do desdobramento do seu trabalho, Zona Morta, peça sonora baseada em segredos/depoimentos de mulheres, gravados em fita cassete, a artista Carla Boregas, em colaboração com Dani Sou, cantora e preparadora vocal, faz um convite à investigação e prática sonora de escuta e fala, a partir da gravação de segredos de cada participante, produzindo reflexões e criações sonoras com o uso destas gravações.

PROPONENTE

Carla Boregas nasceu, vive e trabalha em São Paulo. Começou seu caminho autodidata na música como baixista da banda Rakta, em 2012, com a qual já se apresentou em diversos países das américas do Sul e do Norte, Europa e Japão. Em projeto solo homônimo, se aprofunda na música experimental e intuitiva. Sua principal prática sonora é a manipulação de sons sintetizados e pré-gravados, com enfoque na repetição, na sensorialidade e na memória sonora. Integra também o duo de música experimental eletrônica Fronte Violeta e, desde 2013, está à frente do selo independente Dama Da Noite Discos.

Anteriores