MASP

SENGA NENGUDI: topologias

A primeira monográfica da artista estadunidense Senga Nengudi (Chicago, 1943) na América Latina vai reunir cerca de 50 trabalhos, entre instalação, escultura, fotografia e desenhos, feitos entre os anos 1970 e 2010. Nengudi foi uma figura central na cena afro-americana de Los Angeles nos anos 1970 e se tornou conhecida por envolver escultura e performance em suas instalações. Nas décadas de 1960 e 1970, além de se dedicar às artes visuais e à dança, a artista se engajou nas lutas contra a segregação racial e pela igualdade de gênero, numa época de efervescência dos movimentos por direitos civis nos EUA. A mostra é resultado da parceria com o Lenbachhaus Museum, em Munique, que co-organiza a exposição e a promove, em sua sede, ainda em 2019. A exposição contará com um catálogo que documenta de maneira aprofundada a obra da artista e que incluirá ensaios comissionados de autores dos Estados Unidos, Alemanha e Brasil, assim como re-impressões de textos históricos, entrevistas e imagens.

CONCEITO E IDEIA Stephanie Weber, curadora, Lenbachhaus
APRESENTAÇÃO NO MASP Isabella Rjeille, curadora, MASP

Outras exposições

Exposição

Acervo em transformação

O MUSEU ESTÁ FECHADO POR TEMPO INDETERMINADO
Exposição

Leonor Antunes: vazios, intervalos e juntas

O MUSEU ESTÁ FECHADO POR TEMPO INDETERMINADO