MASP

Jean-Marc Nattier

Madame Anne-Henriette de France – O fogo, 1751

  • Autor:
    Jean-Marc Nattier
  • Dados biográficos:
    Paris, França, 1685-Paris, França ,1766
  • Título:
    Madame Anne-Henriette de France – O fogo
  • Data da obra:
    1751
  • Técnica:
    Óleo sobre tela
  • Dimensões:
    97 x 137 x 3,5 cm
  • Aquisição:
    Doação Congresso Nacional, 1952
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    MASP.00048
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



Desde os 15 anos, Nattier já era premiado como artista e atendia a muitas encomendas privadas. Em 1718, após retratar Catarina, a Grande (1729‑1796), imperatriz da Rússia, recusou o convite para se estabelecer na corte em São Petersburgo. Foi então aceito como pintor de temas históricos na Académie Royale de Paris. Nattier é um dos maiores retratistas de sua geração, caracterizada pela renovação da imagem da mulher, dada sua crescente importância na vida intelectual e cultural francesa no século 18. Seus retratos reiteram o ideal da nobreza, através de simbolismos e da ostentação da riqueza, evidenciada pelos tecidos como o veludo e o cetim coloridos, que eram muito custosos e demarcavam papéis sociais. As pinturas do MASP reúnem quatro das filhas do rei Luís XV. Cada uma delas é associada a um dos quatro elementos, identificados pelos atributos do globo, do fogareiro, do pavão e da ânfora. A mais velha, Louise-Elisabeth, é associada à terra; Anne-Henriette, ao fogo; Marie‑Adélaïde, ao ar; Marie-Louise-Thérèse-Victoire, à água. As obras decoravam uma sala no Palácio de Versalhes, residência da corte francesa à época.

— Equipe curatorial MASP, 2017



Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca