MASP

Frans Post

Paisagem com jiboia, circa 1660

  • Autor:
    Frans Post
  • Dados biográficos:
    Haarlem, Holanda, 1612-Haarlem, Holanda ,1680
  • Título:
    Paisagem com jiboia
  • Data da obra:
    circa 1660
  • Técnica:
    Óleo sobre tela
  • Dimensões:
    119 x 173,5 x 2,7 cm
  • Aquisição:
    Doação Max Lowenstein, 1961
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    MASP.00225
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



Frans Post nasceu em uma família de artistas e foi pintor, desenhista e gravador. Chegou ao Brasil em 1637, aos 25 anos, integrando a comitiva de Maurício de Nassau (1604‑1679) durante a ocupação holandesa em Pernambuco (1630‑1654). Morou no Recife até 1644, período em que produziu dezoito paisagens, sendo que hoje se conhece a localização de apenas sete delas. Foi, portanto, o primeiro pintor europeu a representar a paisagem brasileira a partir da observação da realidade. Após sua volta à Holanda, Post continuou realizando pinturas de temas brasileiros a partir de esboços e desenhos feitos no país. O MASP possui cinco obras do artista, entre elas, Paisagem com jiboia. Na cena, a serpente foi pintada à direita, como se estivesse à espera de uma presa; a igreja destelhada lembra a destruição dos edifícios religiosos católicos da cidade pelos holandeses. Esta pintura é um dos melhores exemplos do cuidado de Post ao retratar aspectos da vida na colônia, da fauna e da flora do Brasil.

— Equipe curatorial MASP, 2015


Fonte: Adriano Pedrosa (org.), MASP de bolso, São Paulo: MASP, 2020.




Por Luciano Migliaccio
Numa carta de 27 de maio de 1959 (Larsen 1962), Arne Bruun Rasmussen, de uma casa de leilões de Copenhague, afirma que os Holstein adquiriram a obra provavelmente do landgrave Henrik (1748-1796) na venda do patrimônio do marchand G. H. M. Morell (1710-1771), comerciante de obras de arte e conservador das coleções do rei da Dinamarca, em 1773. No catálogo dessa venda aparece um quadro chamado Lugar das Índias Ocidentais, que tem as mesmas medidas da tela do Masp. Com base apenas na identidade das medidas, Larsen sugere que a Paisagem com Jibóia de Post poderia fazer parte do grupo de obras de temas brasileiros, doado por Maurício de Nassau a Luís XIV, em 1678. Contudo, não existem vestígios de uma passagem do quadro pelas coleções francesas. A obra poderia fazer parte da doação de Maurício de Nassau ao rei Frederico III da Dinamarca, de 1654. A jibóia, um dos maiores ofídios brasileiros, é representada à espera da presa, à direita. A igreja destelhada, à esquerda, faz referência à destruição da cidade pelos holandeses. Conforme Souza Leão (1973, p.119), esta pintura é uma das mais belas paisagens brasileiras criadas por Post.

— Luciano Migliaccio, 1998


Fonte: Luiz Marques (org.), Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo: MASP, 1998. (reedição, 2008).




Por Guilherme Giufrida




Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca