MASP

Alessandro Magnasco

Paisagem com pastores, 1710-30

  • Autor:
    Alessandro Magnasco
  • Dados biográficos:
    Gênova, Itália, 1667-Gênova, Itália ,1749
  • Título:
    Paisagem com pastores
  • Data da obra:
    1710-30
  • Técnica:
    Óleo sobre tela
  • Dimensões:
    114,5 x 146 x 2,5 cm
  • Aquisição:
    Doação Moinho Santista S.A., 1947
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    MASP.00037
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



Alessandro Magnasco, também conhecido como Il Lissandrino, formou-se em Gênova, Milão e em Florença onde viveu na corte dos Médici. O contato com as representações de temas populares e teatrais dos artistas nórdicos ativos na Itália inspirou o caráter extravagante e quase caricatural de suas típicas figuras desengonçadas de frades, saltimbancos, brigantes no meio de paisagens tempestuosas ou de ruínas. A obra Paisagem com pastores (1710‑30), da coleção do MASP, foi feita com pinceladas rápidas, indicando um processo intuitivo, e nela se veem poucas variações entre os tons de verde e marrom, em oposição ao contraste das cores do céu com as da vegetação. A árvore inclinada no centro da pintura agrega drama e movimento à natureza; domina a cena e relega o grupo de pessoas no entorno ao papel de coadjuvantes. O desenho dos galhos e das folhas da árvore mistura-se com o traçado das nuvens, que por sua vez se funde com os contornos das montanhas ao fundo. Magnasco inovou ao tratar a natureza como elemento central da pintura, não apenas como um fundo distante e subordinado às narrativas humanas, e parece antecipar a noção de sublime, presente no romantismo do século 19, que buscava o belo na grandiosidade e na violência da natureza.

— Equipe curatorial MASP, 2017





A obra, extremamente característica de Magnasco, foi-lhe atribuída por Roberto Longhi (1945) e Pietro Toesca (1946) em cartas a P. M. Bardi e publicada nas monografias dedicadas ao pintor por De Logu, Geiger e Franchini Guelfi. Um desenho preparatório para o grupo central de figuras com o cachorro – aquarela realçada com brancos sobre carvão, 295 x 428 mm, em 1971, na coleção do Darmouth College, New Hampshire, Hanover, foi vendido em um leilão da Sotheby’s de Londres (2/7/1984). O qua- dro do Masp – Paisagem com Pastores–, em ótimo estado de conservação, tem um pendant conservado, em 1943, na coleção Gino Puccini, de Roma, e exposto na Mostra promovida pela Galleria L’Antiquaria de Roma no mesmo ano, intitulada Cinque Pittori del Settecento (p. 71, n. 48). Segundo o autor do catálogo desta exposição, Morandotti (1943), o quadro em questão, de medidas idênticas às da do Masp, aproxima-se estilisticamente do Batismo de Cristo e do Cristo que Consigna as Chaves a Pedro, da National Gallery de Washington, e pode ser, tal como eles, datado de c. 1730, o que forneceria uma primeira referência cronológica à obra do Masp. No catálogo da Galleria Gilberto Algranti (1989, n. 46), esta mesma obra da coleção Puccini foi datada, juntamente com uma paisagem então ali exposta e outra publicada por Geiger (1949, fig. 74), dos anos do período florentino, i.e., entre 1703 e 1711, o que induziria a uma datação um pouco mais recuada da datação da obra do Masp. Esta Paisagem com Pastores associa a visão fantástica da natureza – com a pincelada furiosa, vertiginosa e segura, capaz de ameaçadoras condensações de sombras e de transparências opalinas nas montanhas ao fundo – a uma cena de gênero, não me- nos típica de Magnasco, com camponeses que brincam com o cachorro durante uma bucólica refeição campestre.

— Autoria desconhecida, 1998


Fonte: Luiz Marques (org.), Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo: MASP, 1998. (reedição, 2008).



Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca