MASP

Pablo Picasso

Retrato de Suzanne Bloch, 1904

  • Autor:
    Pablo Picasso
  • Dados biográficos:
    Málaga, Espanha, 1881-Mougins, França ,1973
  • Título:
    Retrato de Suzanne Bloch
  • Data da obra:
    1904
  • Técnica:
    Óleo sobre tela
  • Dimensões:
    65 x 54 x 2,3 cm
  • Aquisição:
    Doação Walther Moreira Salles, 1947
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    MASP.00142
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



A obra de Picasso é considerada crucial para a arte do século 20. Formou-se na Academia de Belas Artes de Barcelona em 1895. Participou do movimento modernista catalão. Em 1904 mudou‑ se definitivamente para Paris. Seu ateliê na rua Ravignan tornou-se ponto de encontro de artistas e intelectuais da época. Nas obras do primeiro período parisiense, dividido entre fase azul e fase rosa, o artista tratou principalmente a vida dos pobres e dos marginalizados com formas simplificadas e construções espaciais ousadas e inspiradas em Cézanne (1839-1906), Gauguin (1848-1903) e Toulouse‑Lautrec (1864-1901). Por meio desses exemplos e da referência à escultura dos povos da África e da Oceania, Picasso desenvolveu uma original síntese formal entre objeto e ambiente, que culminaria na criação do cubismo, com a obra Les Demoiselles d’Avignon (1907). O Retrato de Suzanne Bloch (1904) faz parte da chamada fase azul, dos primeiros anos de Picasso em Paris. Com grande sobriedade no uso dos tons, ele procurava fundir figura e fundo. Essa unidade se tornou um dos motivos dominantes no cubismo. A modelo era uma cantora lírica nascida em uma família de grandes músicos. Frequentava os círculos artísticos de Paris e o ateliê de Picasso. Entre as últimas pinturas da fase azul, o retrato foi antecipado por um desenho a bico de pena e guache, conservado na Coleção Neubury Coray, em Ascona, Suíça.

— Equipe curatorial MASP, 2017





A exposição promovida em 1994 pelo Musée Picasso de Paris conferiu renovado relevo à figura de Suzanne Bloch, personagem dos círculos freqüentados por Picasso na Paris do início do século. Irmã do violinista Henri Bloch e importante cantora wagneriana, Suzanne posou no ateliê de Picasso, no número 13 da rue Ravignan, onde fora introduzida por Max Jacob, em finais de 1904. Fruto destas sessões, talvez tenha sido apenas o desenho a bico de pena com realces em guache, que lhe fez então Picasso (assinado e datado de 1904), conservado na coleção Neubury Coray, em Ascona (Palau i Fabre, apud Camesasca 1987, p. 214). O retrato a óleo nasce, em todo caso, ainda neste ano de 1904, o último da fase azul, a que ele tão plenamente pertence. O Retrato de Suzanne Bloch caracteriza-se pela emergência de uma reflexão sobre a estrutura plástico-cromática de Cézanne, no âmbito de um “pós-impressionismo, já absorto nos problemas que farão explodir a arte” (Camesasca 1987, p. 215).

— Autoria desconhecida, 1998


Fonte: Luiz Marques (org.), Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo: MASP, 1998. (reedição, 2008).



Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca