MASP

Desconhecido (Pintor austríaco)

Retrato de um membro da Casa Habsburgo-Lorena, 1760-90

  • Autor:
    Desconhecido (Pintor austríaco)
  • Dados biográficos:
  • Título:
    Retrato de um membro da Casa Habsburgo-Lorena
  • Data da obra:
    1760-90
  • Técnica:
    Óleo sobre tela
  • Dimensões:
    76 x 63 x 2 cm
  • Aquisição:
    Doação Banco do Trabalho Italo Brasileiro, 1952
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    MASP.00193
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



O retratado – em Retrato de um Membro da Casa de Habsburgo-Lorena– pertence à Ordem do Tosão de Ouro, como atesta a presença das insígnias desta, as chamas de onde pende o velocino de ouro. Como se sabe, a direção da Ordem passa ao controle da Casa dos Habsburgo desde 1477, com o casamento de Maria, filha de Carlos, o Temerário, da Borgonha, com Maximiliano, arquiduque da Áustria. Quando houve a ascensão de Filipe II, filho de Maximiliano, ao trono de Castela, a direção da Ordem transfere-se para a Espanha. Com a morte de Carlos II em 1700 e a conseqüente extinção dos Habsburgo da Espanha, o governo supremo da Ordem foi reclamado pelo Imperador austríaco Carlos VI, sendo ele instituído em Viena, em 1713. A questão não foi aceita por Filipe V da Espanha, e desde então a Ordem passou a existir tanto na Áustria como na Espanha. Em princípio, portanto, o retratado e seu pintor poderiam ser tanto espanhóis quanto austríacos. Outros elementos intervêm, contudo, para tornar extremamente verossímil uma atribuição a um pintor da corte vienense dos Habsburgo-Lorena. Antes de mais nada, o relativo parentesco fisionômico do modelo com diversos membros da Casa dos Habsburgo-Lorena, evidente quando se o justapõe, por exemplo, ao duplo retrato do Imperador José II e de seu irmão o grão-duque da Toscana, Pietro Leopoldo, pintado por Pompeo Batoni em 1769 (Viena, Kunsthistorisches Museum, inventário 1628). O pintor do quadro do Masp é um retratista de extraordinária qualidade, com toda a probabilidade pintor da casa Imperial dos Habsburgo-Lorena, até porque, na Áustria, o Tosão de Ouro só era concedido aos membros da nobreza principal, isto é, aos Habsburgo-Lorena, aos príncipes e aos chefes de Estado.

— Autoria desconhecida, 1998


Fonte: Luiz Marques (org.), Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo: MASP, 1998. (reedição, 2008).



Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca