MASP

Max Ernst

Bryce Canion Translation, 1946

  • Autor:
    Max Ernst
  • Dados biográficos:
    Colônia, Alemanha, 1891-Paris, França ,1976
  • Título:
    Bryce Canion Translation
  • Data da obra:
    1946
  • Técnica:
    Óleo sobre tela
  • Dimensões:
    51 x 41 x 1,5 cm
  • Aquisição:
    Doação Diários Associados do Maranhão, 1947
  • Designação:
    Pintura
  • Número de inventário:
    MASP.00157
  • Créditos da fotografia:
    João Musa

TEXTOS



Max Ernst estudou filosofia, história da arte e psiquiatria na Universidade de Bonn, na Alemanha. Depois de lutar na Primeira Guerra Mundial (1914-18), fundou o movimento dadá de Colônia, em parceria com o escultor Jean Arp (1886-1966). Migrou para Paris para juntar-se aos surrealistas a convite do poeta e mentor do movimento, André Breton (1896‑‑1966). Suas pinturas e colagens dessa época refletiam criticamente a experiência do autoritarismo que se disseminava pela Europa nas décadas de 1920 e 1930. Ernst mudou-se para os Estados Unidos em 1940 com a colecionadora e mecenas Peggy Guggenheim (1898-1979), com quem se casou em seguida, e só retornou definitivamente a Paris em 1953. Bryce Canion Translation (1946) foi feita nos Estados Unidos, a partir de uma encomenda para ilustrar uma matéria da revista Fortune (junho de 1947), cujo tema eram as montanhas e os desertos do oeste dos Estados Unidos. A pintura mostra o Parque Nacional Bryce Canion, um território formado pela erosão. Essa paisagem tem um caráter lunar e misterioso, com sua terra seca brilhante; as pedras avermelhadas e redondas formam desenhos abstratos.

— Equipe curatorial MASP, 2017




Por Luciano Migliaccio
Bryce Cânion Translation fez parte de um portfólio de pinturas e desenhos dedicados aos parques nacionais dos Estados Unidos, encomendado pela revista Fortune em junho de 1947.

— Luciano Migliaccio, 1998


Fonte: Luiz Marques (org.), Catálogo do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, São Paulo: MASP, 1998. (reedição, 2008).



Pesquise
no Acervo

Filtre sua busca